Interpares é referência para TCC de Arquitetura

O estudante do curso de Arquitetura e Urbanismo da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Guilherme Almeida Farah, escolheu a Interpares Educação Infantil como uma das instituições pesquisadas em seu Trabalho de Conclusão de Curso, intitulado “Escola de Educação Infantil Montessoriana em Curitiba”.

No estudo, ele analisa as principais diferenças entre o método tradicional de ensino e o método montessori. O objetivo do trabalho é auxiliar na elaboração de um projeto arquitetônico que será desenvolvido posteriormente, ancorado nessa temática.

Após conhecer a Interpares, o futuro arquiteto ressalta a proposta pedagógica da escola, que prioriza o papel ativo da criança em seu aprendizado, optando por não limitar seus alunos a turmas, salas ou professores específicos. No trabalho, ele também aborda as atividades oferecidas pela escola, que ampliam cada vez mais o universo das crianças e promovem o desenvolvimento dos alunos nas mais diversas áreas de conhecimento, como linguagem oral e escrita, matemática, natureza, sociedade e artes.

“Essas atividades têm como base elementos essenciais para a educação de uma criança, levando em consideração a preparação para o mundo fora dos muros da escola”, explica a diretora da Interpares, Dayse Campos.

Outro ponto abordado no estudo é o desenvolvimento da autonomia dos alunos, ressaltando que a metodologia ativa de ensino necessita que as atividades desenvolvidas não determinem as ações dos pequenos, mas os encorajem a explorar novas alternativas, conversando, brincando e conhecendo as pessoas e o ambiente ao seu redor.

Farah também exemplifica como os sentidos sensoriais são usados para ativar novos conhecimentos, como a convivência e contato dos alunos com os animais que vivem na escola e o cardápio, cuidadosamente preparado pela nutricionista Elisa Karkle, que apresenta opções muitas vezes inéditas para os educandos.

Uma das principais missões da Interpares observadas pelo autor é o incentivo dado pela escola para que cada criança venha a ser quem ela realmente deseja, evitando que os alunos se tornem frutos de padrões pré-estipulados pelos professores. As crianças são protagonistas em seus aprendizados, tendo suas individualidades respeitadas e valorizadas.

“O sucesso que a escola teve através da implementação de uma linha pedagógica alternativa ao método tradicional de ensino só foi capaz devido a sua atenção constante e zelo para assegurar que seu modelo de educação proporcione experiências valiosas aos alunos”, conclui o futuro arquiteto.

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *